EXAMES CITOLÓGICOS

CITOLOGIA GINECOLÓGICA

O exame citológico cérvico-vaginal é um dos exames mais importantes do ponto  de vista epidemiológico, pois pode detetar, de forma exata  e pouco dispendiosa, até  90 % dos cancros cervicais, inclusivamente antes de aparecerem os sintomas.
Para ser possível a observação da amostra ao microscópio, é necessário que esta  seja sujeita  a bons procedimentos de colheita,  fixação e transporte.

- Método convencional (lâminas de vidro)

- Citologia em meio liquido




Amostras inadequadas:

Lâminas ou frascos não acompanhados pela requisição; 
Dados insuficientes de identificação da doente ou informações discrepantes; 
Lâminas partidas que não podem  ser reconstituídas.


Cuidados específicos:

A fim de garantir a eficácia dos resultados, a mulher  deve  evitar relações  sexuais,  lavagens, medicamentos vaginais  ou anticoncecionais locais nos dois dias anteriores ao exame, e não estar  no período  menstrual.


REQUISIÇÃO DO EXAME

A requisição  deve  conter alguns dados  mínimos,  para evitar atrasos  ou diagnósticos inadequados. Estes dados  devem estar  claros e legíveis:
  • Identificação  do paciente, com nome,  sexo, idade,  bem como outros dados que possam  ser relevantes para o diagnóstico;
  • Data  da colheita; 
  • Data  da última menstruação;
  • Estado hormonal (ex.: gravidez,  pós-menopausa);
  • Método contracetivo utilizado;
  • História prévia de neoplasia intraepitelial, cancro do colo uterino  ou extragenital;
  • História de quimioterapia sistémica;
  • História de radioterapia pélvica;
  • História de cirurgia ginecológica;
  • História de exames citológicos ou anátomopatológicos anormais; anormalidades presentes ao exame ginecológico; fatores de risco para o cancro do colo uterino.